A aberrante Arte pós-moderna

A folha rasa, o degenerado despautério que é o pós-modernismo.   Nele não há belo, pois fora relativizado Nem há arte, pois fora assassinada.    Mas há sinais de degradação social, aquilo que vimos na civilização romana acontece agora.   Não há dignidade nem conceito, só uma folha rasa.   E esse vassalo vazio a … Continue a ler A aberrante Arte pós-moderna

Uma nova primavera

Onde vamos, sem calor? Sem a ilusão? Perdidos enquanto pátria e fraterno colectivo de interesses? Somos, actualmente, uma nação sem valor, do qual resta o vazio e a dor, a saudade e a amorfa concepção social onde o cinismo tóxico substituiu o idealismo patriota, a noção estóica e individual do dever nacional. Chegou o momento … Continue a ler Uma nova primavera

O Imperativo Nacional

Em tempos de descalabro nacional, é mais de que nunca imperativo e necessário que o movimento nacionalista e conservador estabeleça rumos e objectivos concretos. O movimento pelo qual lutamos não configura uma ideologia, uma mera linha de raciocínio, mas sim a luta pelo bem comum natural (contraposto ao artificial defendido pelas demais ideologias da esquerda), … Continue a ler O Imperativo Nacional

O falhanço da democracia partidária

O que é um regime político? Um regime político é a definição dos órgãos da soberania, do modo como se constituem, participam do poder e colaboram para o bem comum da sociedade civil e da histórica nacionalidade lusitana. É também a enumeração daqueles direitos que as leis hão-de respeitar no homem e, contrariamente ao nosso … Continue a ler O falhanço da democracia partidária